terça-feira, 21 de junho de 2016

Fogo de Deus


Texto Base: Atos 2:1-4 e 14-21

Introdução: Foi no dia de Pentecostes que o Espírito Santo capacitou sua igreja para uma grande colheita, mas é importante observar que Ele escolheu se manifestar através do fogo. "Línguas de fogo" descansaram sobre cada discípulo e "Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito os capacitava" 

O Espírito Santo escolheu a figura do fogo, porque o fogo aponta para pelo menos três realidades: 

- O fogo aponta para a presença de Deus.

Sem a presença de Deus nossos cultos, nossas células, discipulados, viram rotina, cansativa e enfadonha.

Com a presença de Deus, nossos corpos são revigorados, nossos pensamentos se tornam espirituais, somos fortalecidos no espirito e saímos ainda mais do domínio da carne. (Romanos :8-9)

- O fogo aponta para a pureza de Deus:

Em Isaías capítulo 6 está registrado que o profeta entra no templo e diante a Glória de Deus, percebe que era um homem impuro e que vivia num mundo cercado de impurezas. E em meio a esta experiência, foi tocado nos lábios com brasas vivas, foi tocado com o fogo de Deus. 

Depois desta experiência, sua vida mudou completamente, saiu do templo como um profeta de Deus.

Hoje Deus quer fazer o mesmo Deus quer tocar com o seu fogo para transformar vidas, Deus quer tornar homens comuns em profetas, cheios de autoridade e poder. 

O Espirito Santo é o fogo consumido, agente da nossa santificação.

- O fogo aponta para a paixão por Deus.

Antes da experiência do Fogo em Pentecostes Pedro negou Jesus, os outros discípulos se dispersaram, mas depois que os apóstolos receberam o Espírito em Pentecostes, eles passaram a ter paixão por Deus e sua obra e suas vidas não foram mais a mesma, os que antes haviam desistidos impelidos pelo medo, passaram proclamar a palavra de Deus com ousadia.

Quando há paixão pelo Senhor, nós desaparecemos e a obra cresce, nos apegamos a ele e largamos nossas vidinhas medíocres, largamos nossos medos, e nos arriscamos, passamos a viver por fé, por causa da paixão, por causa da paixão multiplicamos em todas as áreas da nossa vida.


Conclusão: Que hoje o fogo consumidor venha arder em nós, que venha destruir nossos inimigos, que venha nos purificar, porque algo muito grande esta vindo pra nós e precisamos estar prontos para receber.

terça-feira, 14 de junho de 2016

A caminho do milagre

Texto Base: Genesis 22:1-14

Introdução: Deus deu um comando a Abraão, levar o seu filho, seu único filho ao altar. Não é fácil estar diante do altar, pois o altar é o lugar do sacrifício. A ideia de Deus não era tomar o que Abraão mais amava, mas promovê-lo a outro nível, levá-lo a outro estágio.

Até o momento em que Abraão teve a coragem de apresentar o seu filho no altar, sua vida estava num nível, podemos dizer que ele era um homem comum, obediente, temente ao Senhor, mas como qualquer outro servo de Deus. A partir de Moriá ele saiu do nível em que se encontrava e teve o seu nome listado na galeria dos heróis da fé.

Se quisermos ver o agir sobrenatural de Deus alcançando e mudando por completo nossas vidas vamos ter que imitar as atitudes de Abraão.

1) Abraão obedeceu integralmente ao Senhor. Gn 22:1-3

As vezes fico pensando o que seria de determinadas pessoas se o Senhor pedisse algo tão especial e importante como o que pediu a Abraão?
Falo isso por as vezes vejo Deus pedindo coisas que são muito, mas muito menos importantes e essas pessoas questionam o comando, e não fazem o que Deus pede.
O contrário de obediência é rebeldia. A Bíblia diz que a rebeldia é semelhante ao pecado da feitiçaria (I Samuel 15:23 ). Deus não abençoa os rebeldes (Salmo 68:6).
Quem deseja ser um conquistador das promessas de Deus, precisa aprender a obedecer. A proposito, ninguém nasce obediente. A obediência é uma decisão.

2) Abraão perseverou até o fim.  Gn 22:4

Durante os três dias de caminhada até Moriá, muitos pensamentos poderiam ter passado por sua mente, muitos sentimentos poderiam ter brotado em sua alma para demovê-lo do propósito, afinal de contas ele estava a caminho de um altar para sacrificar o seu único filho, mas Abraão se manteve firme até o fim.
Deus nos formou como conquistadores e nos capacitou para as grandes conquistas. A perseverança é um presente de Deus que não pode ser desprezado.  A perseverança é uma virtude que nos capacita a lutar até o fim, até que vejamos a realização do sonho.
Você pode ir além do que você acha pode. O salmista declara no Salmo 60:12 -  Em Deus faremos proezas; porque ele é que pisará os nossos inimigos. Logo, não existe exército imbatível, montanha intransponível, deserto árido demais que não possamos suportar.
Com perseverança podemos superar qualquer obstáculos. Muitas pessoas por falta de perseverança acabam se escondendo atrás de desculpas. É claro que as vezes encontramos certas barreiras que são inviáveis, mas isto não quer dizer que exista um caminho alternativo. Quem vive de desculpas nunca alcança seus objetivos, mas quem persevera a seu tempo colherá os frutos da superação.

3) Abraão confiou plenamente em Deus.  Hebreus 11:17-18

Abraão foi até as últimas consequências porque estava se movimentando por fé. Ele acreditou que ainda que tivesse que matar o seu filho Deus poderia ressuscitá-lo.
Somente pela fé, podemos alcançar níveis mais elevados, pois nos faz acreditar, que todas as promessas de Deus se cumprirão, independente de tempo ou circunstâncias.


Conclusão: Se hoje você deseja receber um milagre em sua vida, abra seu entendimento e obedeça, persevere e tenha fé.