sexta-feira, 17 de abril de 2015

O gigante vai cair!!!


Sempre que pensamos em gigante a primeira imagem que vem a nossa mente é a de Golias, o filisteu. Lembramos que por quarenta dias ele afrontou o exército de Israel e que Davi com uma pedra o derrubou. O que esquecemos é que muitos outros Gigantes se levantaram contra o povo de Deus. Josué e Calebe entraram na terra prometida e a conquistaram num período em que o território estava povoado por gigantes, o próprio Davi e seus homens enfrentaram e venceram outros gigantes além de Golias.

As vezes eu penso que Deus permitiu que houvesse o registro do levante de vários gigantes e as suas respectivas quedas, para anunciar que muitos gigantes podem se levantar contra nós, mas o destino deles será sempre o mesmo, todos certamente cairão.

Sob a liderança de Josué o povo de Deus entrou na terra prometida e cada tribo recebeu como herança uma parte da terra. Calebe recebeu a sua parte e como não poderia ser diferente era uma região povoada por gigantes. Diante desse desafio ele não murmurou, ao contrário, com confiança em Deus expulsou os filhos de Anaque e ocupou o território que o Senhor entregou a ele seus descendentes.

O que Calebe entendia e nós precisamos entender hoje, é que Deus não permite que os gigantes se levantem contra nós para nos derrotar.

Não se dobre diante dos problemas, das dificuldades, das lutas, levante-se profetiza vitória, busque a Deus, faça o compromisso de estar fielmente na casa de Deus. O Senhor levantou você como um guerreiro... creia, o gigante vai cair!!!

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Caminho para Jericó – Parte 2


Texto: Lucas 10:25-35

Introdução: Na semana passada  começamos a meditar sobre o verdadeiro amor, conforme o texto de Lucas 10, como vimos, em primeiro lugar o nosso amor deve ser direcionado a Deus, mas não podemos simplesmente dizer que amamos a Deus sem considerar nosso próximo. Nosso amor precisa ser direcionado também,  ao próximo

A nossa nação está experimentando um mover extraordinário. Os céus do Brasil estão abertos sobre os filhos de Deus. Há um manto de amor por vidas estendido sobre a igreja de Cristo em todo o Brasil. Homens e mulheres comprometidos com Deus tem se levantado para a grande colheita dos últimos dias e nós não podemos ficar de fora.

Este grande avivamento, é um avivamento que se moverá sob o combustível do Amor. Este avivamento não se moverá se não houver amor e compaixão pelas pessoas.  Nós como Luz para as Nações, temos o interesse de ganhar nossa nação para Jesus.

Jesus conta ao doutor da lei a parábola do Bom samaritano, e nesta parábola ele mostra  que um homem que descia de Jerusalém a Jericó foi tomado de assalto. Os salteadores lhe roubaram tudo e ainda o maltrataram lhe deixando ferido a beira do caminho.

Daí um sacerdote, aquele que prega a palavra da verdade, aquele que foi escolhido por Deus para levantar o caído, para amar as pessoas, para servir as pessoas, passou pelo homem caído e nada fez.

O Que faltou na vida daquele sacerdote? Amor, compaixão!

Logo após o sacerdote, passou um levita, aquele que canta, toca, dança, aquele que responsável de levar o povo a presença de Deus, aquele que responsável de unir a noiva ao noivo,  viu o homem caído e nada fez.

O que faltou  na vida daquele Levita? Amor, Compaixão!

E nesta parábola Jesus apresenta o Bom Samaritano, um homem que pertencia a um povo inimigo, um homem que não fazia parte da elite religiosa de Israel, mas que se importou com o caído e  atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele;

O Bom samaritano manifestou amor e compaixão, pelo caído.

Este bom samaritano representava Jesus. Jesus deixou este legado de Amor e Compaixão por vida para que eu e você também amassemos as pessoas como ele amou.

Conclusão:  Muitas vezes estamos nesta situação, estamos muito ocupados, embaraçados  correndo em busca de posição social, de alcançar um nível maior de vida financeira. Estamos amando mais as bênçãos e estamos esquecendo de amar o abençoador, estamos amando mais as coisas e estamos esquecendo das pessoas.


Dinheiro, posição social, carro, casa tudo isso é importante, mas as bênçãos são consequência do meu relacionamento com Deus e com o meu próximo.