terça-feira, 1 de setembro de 2015

Lei da semeadura

Texto Base: II Samuel 24:14-25

Introdução: Quase sempre quando estamos frente a uma tragédia, ouvimos questionamentos do tipo: “porque Deus permitiu que isso acontecesse?”. É como se inconscientemente ou conscientemente o ser humano estivesse se eximindo da responsabilidade, transferindo sua culpa a Deus.

Na verdade, o ser humano depois da queda herdou a maldição da transferência de culpa. Adão transferiu seus erros a sua esposa, Eva por sua vez culpou a serpente e não assumiu a sua transgressão.   

Quando lemos um texto como este de II Samuel 24, onde Israel é atingido por uma peste, e num curto período de tempo morrem setenta mil homens do povo, é inevitável que não passe pela nossa mente este questionamento: “porque Deus permitiu que isto acontecesse?”.

Na verdade o que precisamos aprender, ou relembrar, hoje é que o Reino de Deus é movido por princípios e que estes princípios são imutáveis. Uma destas leis espirituais é a lei a da semeadura.

Está escrito na constituição do Reino de Deus em Gálatas 6:7: “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará”.

Especialmente em relação este texto de II Samulel 24, Israel estava colhendo o que havia plantado. Deus havia dito a Davi que não contasse o povo, não se estabelecesse nenhum tipo de senso, Deus tinha outros propósitos para Israel, Deus havia determinado que Israel seria uma nação incontável como são as estrelas no céu e as areias na praia, mas Davi, como rei não obedeceu a Deus.

Querido a desobediência sempre resultará em maldição.

Se queremos coisas boas temos que plantar coisas boas, se queremos estar debaixo da benção temos que viver em obediência aos princípios que Deus estabeleceu.

Há maridos que sempre plantaram grosseria, intransigência, desrespeito e querem colher gentileza, carinho, atenção. Impossível! 

As leis do Reino de Deus são muito diferentes das leis do mundo. No mundo as leis são flexíveis, há sempre muitas “brechas”, mas no Reino de Deus é diferente, quem planta vento certamente vai colher tempestade.

O apóstolo Rene diz que: “plantar é uma opção, mas colher é obrigação”.

Precisamos compreender esta lei para não sermos injustos, lançando sobre Deus a culpa por todas as coisas ruins que acontecem conosco e a nossa volta.

Deus deu ao homem o poder da decisão. Deus não tem culpa se as pessoas escolhem controlar suas próprias vidas.

Frases como: "que Deus é esse que permite que isso aconteça", "porque Deus não vê o sofrimento desse povo"...  são completamente injustas, pois na vida tudo, seja bom ou ruim é resultado de semeadura. Que hoje você reflita e responda a si mesmo... o que tenho semeado?

.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Inteligência de Jesus - Final

Texto Base: Lucas 2:42-47

Introdução: Jesus foi sem sombra de dúvidas o homem mais inteligente que esse mundo já conheceu. Lucas mostra que Jesus aos 12 anos de idade deixou os sábios de sua nação admirados.

Jesus possuía uma inteligência admirável e manifestou a inteligência que estava sobre sua vida em Segundo lugar- Caminhando com foco, perseverança.

Deus nos formou como conquistadores e nos capacitou para as grandes conquistas. A perseverança é um presente que não pode ser desprezado.  

A perseverança é uma virtude que nos capacita a lutar até o fim, até que vejamos a realização do sonho. É verdade, que as vezes nos sentimos cansados de investir em alguém ou algo e não obter o resultado esperado, outras vezes pensamos em desistir de um projeto que aparentemente não dá certo, as vezes ainda, nos desanimamos e pensamos em deixar de servir, e até mesmo de amar. São nestes momentos que precisamos agir com inteligência e lembrar o que está escrito em Gálatas 6:9: “E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido”, 

Precisamos manifestar inteligência sendo firmes, mantendo foco, em Filipenses 3: 13 o apóstolo Paulo declara: Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, 14 prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.

Quem não tem um alvo nunca chega a lugar algum, e se chega não sabe que chegou, se está no rumo certo não sabe o quanto tempo vai levar e desiste antes de chegar.

É impressionante como tem gente que luta para alcançar algo e quando já está bem próximo da conquista desiste. Precisamos seguir os passos de Jesus, Ele perseverou até o ponto de dizer, “está consumado”.

Jesus possuía uma inteligência admirável e manifestou a inteligência que estava sobre sua vida em terceiro lugar - vivendo a Palavra de Deus

A base de nossa inteligência é a palavra de Deus. Em Mateus 4 o diabo tentou Jesus, mas Ele venceu a tentação através da Palavra. (leia Mateus 4:3-11)

A Palavra de Deus é uma arma poderosa, ela não volta vazia, ela prospera para aquilo que foi designada.

Salmos 119:48-51
48 - Também levantarei as minhas mãos para os teus mandamentos, que amei, e meditarei nos teus estatutos.
49 - Lembra-te da palavra dada ao teu servo, na qual me fizeste esperar.
50 - Isto é a minha consolação na minha aflição, porque a tua palavra me vivificou.
51 - Os soberbos zombaram grandemente de mim; contudo não me desviei da tua lei.

A Palavra de Deus nos consolam, nos preservam, nos firmam no propósito.

Conclusão: Deus deixou a sabedoria a disposição dos servos de Deus, não podemos desprezá-la, ao contrário, precisamos desenvolvê-la para vivermos o melhor de Deus nessa terra.


Não sei quais são as lutas, as guerras, as tribulações que se levantaram contra sua vida esses dias, mas uma coisa eu sei Deus te dará inteligência para resolver qualquer questão.